sábado, 15 de dezembro de 2012

Carta

   É necessário esquecer um pouco os gostos que se conhece - principalmente os doces - para conseguir apreciar e dar o devido valor ao amargo. Esquecer um pouco de como é se apaixonar, pra ver as vantagens da indiferença sentimental.
 
            nos enchem de normas, de gostares, saberes... pensamos que precisamos ser como querem nos ver. 

    Desprender-se do que se pensa, deste frágil ponto de vista colocado em nossas mentes desde que nos lembramos, para conseguir ser quem realmente se é. O medo de não saber quem se é não deve impedir-lhe de ser. 

            afinal, quem sempre enche a xícara de açúcar
            nunca vai sentir o real gosto do café, 
           da mesma forma que quem aceita para si o que os outros acham que se é 
           nunca vai realmente descobrir o que quer. 
  
    Para si, tome a lição que um coração sem tormentas, não é um coração vazio, é um coração tranquilo. 
Não é preciso procurar o apaixonar-se constantemente, amor não quer dizer felicidade. Muitas vezes só significa o inverso, mas filmes vivem tentando nos convencer do contrário.



                   (não esqueça, são ficções.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário