sábado, 29 de junho de 2013

Kundera me fez valorizar acasos.

    - O bater de asas da borboleta que desemboca num furacão.
    - Fatalista demais?
    - Nem tanto. O fato é que  tudo é um resultado de pequenas escolhas, ou melhor dizendo, as pequenas coisas poderiam mudar todo o decorrer dos fatos, impossibilitando certos fins.
    - Hã?
    - Encontrei um velho amigo hoje num bar, nem queria ir pra lá - estava cansada - sentei em um lugar que nunca sento, se tivesse ficado onde geralmente fico não teria o visto.
    - Onde estão as borboletas?
    - Nos acasos, você não vê? Eles são as borboletas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário